Pages

. . . . .

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Saiba mais do meu passado...


Quem leu post "este aqui"do dia 26/04 no meu outro blog,já vai entender do q estou falando...
Meus pais se casaram mto cedo, 18 anos os dois...ambos não tinha maturidade e nem condições de me criar,então fui criada por meus avós paterno. Para os dois foi uma alegria mto grande,eles tem 6 filhos,(todos homens) e sempre quiseram mto ter uma filha (mulher).
Eu fui criada com mto carinho,cheias de vontades rs...sempre tive tudo o q quis...mais hj vejo q tanto minha avó e minha mãe me deram liberdade demaissssss. (meu avô morreu quando eu tinha 11 anos).
Meu pai sempre foi ausente,agente nem parece pai e filha,ele nunca se importou comigo nem com meus outros 3 irmãos,aliás ele não se importa nem com ele mesmo.
Na época da escola, não me lembro de nenhum vez alguém perguntar como estava indo com os estudos, acho q nem sabiam em q ano eu estava cursando...e olha q estudei sempre em colégios particulares.
Sempre tive liberdade de ir as festas desde dos 14 anos,e sempre voltava a hora q bem queria,mtas vezes de madrugada. (Graças a Deus nunca me aconteceu nada)
Na época,eu adora essa liberdade toda,mais hj vejo o perigo q poderia ter corrido. Não quero repetir com meu filho.
Tive sorte de conhecer Reynan (hj meu marido) aos 15 anos, foi meu 1º namorado,eu sempre tive liberdade para sair com ele,mtas vezes viajamos juntos (olhe q perigo?) mais ele gostava de mim de verdade,nunca se aproveitou disso.
Na casa dele as coisas eram bem diferentes da minha...eu fico boba quando meu marido diz q a mãe dele coloca o sapato na janela na véspera do Natal para Papai Noel dá presentes...eu nunca acreditei em Papai Noel,ou melhor não me fizeram acreditar.
É incrível, como isso não sai da minha cabeça.
Não estou dizendo q as duas foram ruim pra mim, só q fui criada com mta liberdade entenderam?
Hj minha mãe é mto mais presente na minha vida do q quando eu era criança,está sempre aqui em casa me ajudando com meu filho.
Eu na verdade nem culpo as duas, minha até hj é mto ingénua,acredita em todo mundo,não ver maldades nas coisas...e tb ela acreditava q era o melhor pra mim, q eu estava feliz assim.
Mais na verdade eu sempre quis uma família normal, com pessoas normais, com mãe chamando atenção, com pai dando broca por causa de noitadas na rua...
e foi tudo a contrário!
sentiu o trauma da situação???
por isso quero ser A MÃE.
não quero um filho que não me de trabalho para o defraude,
nem um filho que não me de trabalho para tirar o bico.
quero ser MÃE com todos os desafios!
quero um filho normal!
não um filho perfeito!
vibro com cada evolução dele, tiro fotos de todos os momentos possíveis, me encanto e não tenho vergonha de derramar lágrimas de alegria em ver que ele ta crescendo.
quero sentir toda a emoção que uma mãe pode sentir!
quero chorar, quero sorrir, quero beijar...
quero tudoooo que uma mãe tem direito!
quero ter natais lindos...
quero dar pra ele "um dia de príncipe" nos aniversário, e fazer todas as comidas gostosas que ele quiser!
quero meu filho sentado a mesa, quero acompanhar os cadernos de escola...
quero xingar, quero corrigir, quero pedir desculpas...
quero fazer valer a pena,cada estria da gravidez..
quero fazer valer a pena as noites em claro...
quero ser mãe de verdade!

16 recadinhos:

Mamãe Feliz disse...

Nossa amiga, eu já fui criada muito presa, meu pai não deixava eu viajar com meu marido (na época noivo) sozinho, e eu reclamava muito, mas hj vejo q isso é amor, e agradeço muito a eles.
Bjos linda!

Ana disse...

Acho que tudo tem que ter equilibrio né?
Nem presa demais, nem solta demais.
Bjss

Leh disse...

q liiiiiiindo amigaa...
tmb quero ser uma mãe assim, como vc...
como eu disse no meu post sobre a maria foguetinho rss...o trem é de fzer dó, maiss amooo ver ela toda espertinha espoleta rss...

tmb tive mta liberdade, tanto é q fui morar com meu marido aos 15..
e coincidentemente meu pai tmb nw da a minima pra gente, ele nem conhece a clarinha...é triste, mais foi isso q ele escolheu pra vida dele...eu nw vou ficar correndo atras de alguém q nem da a minima pra mim e pra neta...
fazer o q...

bjinhus...e ja vouu linkar seu outro bloguinho tmb ta

bjuu

Erica Ferro disse...

Faça hoje o que não te fizeram ontem.
Serás feliz!

:*

Cris Rosa disse...

Oi Paty! A Júju tá dormindo de novo, por isso aproveito... Tô seguindo vc aqui também agora! rsrsrsrs, Bah, não posso falar da minha infancia pois teve um pouco de tudo, liberdade, restrições e até maustratos, só pra citar!
Mas o que vc faz é o que nós mulheres inteligentes fazemos, aprendemos com os erros, mesmo que seja dos outros. Tenho uma irmã que não aprendeu e está repedindo tudo o que ela passou para os filhos dela, e o pior é que ela não vê isso.
Bjkas

Maira disse...

Paty eu juro que entendi exatamente cada linha do que vc. escreveu, sabe eu tive uma mãe maravilhosa, que amei e amo muito, ela já se foi a 13 anos e sinto muito a falta dela, eramos amigas, masssssss teve muita coisa que acho que ela fez errado na minha criação, jamais quero criar minhas meninas como ela me criou, sabe apesar do amor imenso faltou muita coisa que eu acho que "mãe tem que fazer", tb. tive liberdade e hoje acho que não deixaria minhas filhas terem essa mesma liberdade, mesmo pq. hoje é tudo muito mais perigoso, enfim amiga tudo isso é pra falar que acho que tudo tem que se na medida "nem tanto ao mar, nem tanto a terra"....mas vc. é muito dedicada ao seu filhote, tenho certeza que está no caminho certo.
Beijos.

Miguel...Presente de Deus disse...

Poxa Paty eu já fui presa demais,acho até que esse foi um dos motivos de ter me casado cedo,pois queria me divertir e minha mãe me obrigava achegar em casa no maximo às 10hs da noite,nossa foi uma barra.
Vou te seguir nesse blog também.
Beijão.

Carla e Miguel

Miguel...Presente de Deus disse...

Ah amiga já ia me esquecendo, sobre o post da vacina eu exclui um e fiz outro. É que eu sou um pouquinho enrolada com essas coisas.hehehe
beijão

nina t. disse...

achei lindo seu desabafo sobre
como foi criada. Eu tenho uma
história meio parecida, porque
meus pais se separaram quando eu
tinha uns 6 anos, então meu pai
sempre foi ausente também, não
por maldade, mas por ser desligado.
Também sempre tive liberdade pra
sair e voltar tarde, mas acho
que essa decisão da minha mãe
foi por confiar em mim, e talvez
fosse o mesmo contigo! Que seu
filho te dê muitas alegrias e

um pouco de trabalho também!
hahahaha :D

ah! Obrigada pelo seu comentário
no meu blog, o jeito que eu des-
crevi minha rotina foi inspirado
num outro texto do mesmo estilo
que estava na minha apostila de
redação, achei que seria interes-
sante criar um post assim :)

beijos, Paty!

Sasá disse...

Oi minha linda, obrigada pelo carinho la no meu blog. Desculpa a ausência, é que trabalhando e com um bebê pra cuidar quando chego em casa, fico quase sem tempo livre pra nada....Amiga eu queria tanto ter tido uns avós como os seus,rs.............sabe eu vou justamente reclamar do contrário...meus pais me criaram muito presa, nunca tive liberdade para fazer nada, não podia sair nem dormir na casa de nenhuma amiga. Só fui a uma boite quando ja tinha mais de 17 anos. Meu primeiro beijo ocorreu justamente nessa idade. Era a mais devagar das minhas amigas,rsss. ...quando comecei a namorar minha vida virou um inferno, pois minha mãe queria controlar todos os meus passos. Sofri muitooooooooooooooooo......acho que meus pais só vieram a perceber o mal que estavam me fazendo quando fiz 25 anos e tive uma grande depressão...hoje eu pretendo criar o meu filho com mais liberdade, não quero ser uma mãe controladora não, quero que ele se divirta sim, mas claro que eu sempre estarei advetindo dos riscos, mas caberá a ele decidir o que fazer. Tive uma adolescência muito infeliz e não quero repetir o erro com meu Davi. Amiga um beijão e apareça sempre no meu cantinho viu? Bye.

Renata disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Renata disse...

O post de cima excluido foi meu tá?

Já comigo foi bem diferente,meus pais sempre pegaram no meu pé,acho q por isso q casei tão cedo.
Mais acho q deve ter equilibrio. Nem prender demais, nem solta demais.

Bjs!

Aninha disse...

É Paty, tudo que é de mais não faz bem, mas um pouquinho de liberdade também é importante.

Eu não tive muita liberdade, as vezes podia sair mas tinha horário para chegar.

Meu filho vou dar um pouquinho mais de liberdade, pois ser criada muito presa também não vale a pena...

Ser Mãe é...Tudo de Bom! disse...

Olá amiga!!!
Tô retribuindo a visita. Olha, ser mãe é td de bom mesmo! E vale a pena sim cada estria, e olha que eu fiquei cheia!!!! Mas ver meu filho nascer perfeito e cheio de saúde é tudo que importa de verdade! Agradeço muito a Deus por tudo que Ele fez por nós!
Um bjo GRANDE!

Si Wasabi disse...

Eu te entendo perfeitamente! Eu também nunca tive uma vida muito "normal". Acho que liberdade é bom, o problema é que quando a gente é jovem demais precisa de alguém que nos dê limites e diretrizes, que seja nosso porto seguro, né? Acho lindo o amor que você tem pelo seu filho. Bjs!

Carolina Rodrigues disse...

amiga eu posso dizer que te intendo vivi presa e depois solta.rs.rs Sei bem o que vc esta flando.
E nao se preocupe que vc ainda vai ter muitooo trabalho pela frente eu agredito que vc e uma maezonaaaa e seu filho vai intender seus limites, so nao pode esquecer que ele e homem ne dizem que os homens tem mais liberdade que as meninas.Na minha casa foi assim tenho 6 irmaos homens e 2 irmas ...rs.rs
bjuxxxxx amiga


GIRLSPT.COM - Cursores Animados

Minhas fotos favoritas

Related Posts with Thumbnails